sexta-feira, 8 de outubro de 2010

Um mais um

“Mãe sabe o que é o tempo? É um mais um , mais um, mais um, mais um”..... A pergunta, seguida da explicação, veio da minha filha quando ela tinha uns quatro anos. Um mais um. O tempo, como mexe com a gente, com o que somos e ainda vamos ser. Tenho uma colega que quer sempre ter vinte anos , outra se recusa tanto a mudar de idade  que já tive que ouvir coisas do tipo: nossa, se vocês estudaram juntas como ela consegue ser bem mais nova ? Só posso rir e responder: é superdotada! O medo de envelhecer, de que o um mais um chegue  de forma definitiva está sempre rondando. Creio que o tempo é uma dádiva, que com ele aprendemos,  quebramos a cara, mas estamos sempre caminhando, mesmo quando andamos em circulos somamos no um mais um. Viver um dia de cada vez é importante para mim. Sou viciada em viver e em tudo que vem junto, mas sei que um dia o meu relógio também vai parar. Enquanto isso estou no  um dia mais um dia. O verdadeiro relógio carrego dentro de mim. Não é aquele biológico, que marca o tempo em que devemos casar, ter filhos ou não , arrumar emprego, sair de casa, ser independente, acabar ou começar um relacionamento, conhecer o mundo, nos trancarmos no nosso mundo, querer colo ou não querer ninguém... . O meu relógio anda quando eu  permito, pára , adianta , me faz ser adolescente ou uma velha incorrigível. Se as marcas no rosto contam mesmo uma história, hoje em dia, com o botox, a plástica e os inúmeros tratamentos, ela está sempre querendo ser reinventada , reescrita, apagada. Mesmo assim, as marcas vão estar sempre ali como o menino e seus pregos (para quem não conhece, posso contar essa história) , mas a alma  estará sempre com a idade do tempo que nos permitirmos. Um mais um nem sempre são dois, mas para mim essa soma sempre será vida.

Nenhum comentário:

Postar um comentário