sexta-feira, 29 de julho de 2011

A fila anda

"Sabia que você é a última da fila?" A pergunta, vinda de uma criança de uns quatro anos, me fez rir e reagir: "sou a última agora, mas logo não vou ser mais. É só chegar alguém, que a fila anda"... A criança faladeira continuou orgulhosa: "ah , mas minha mãe é a primeira" e a mãe do seu lugar: "não, eu sou a segunda". Essa conversa sobre primeiros, segundos e terceiros lugares  aconteceu na padaria, em uma noite dessas. Podemos mesmo estar em último, em algum momento qualquer, mas de repente, a fila anda e  nosso lugar já é outro. Pode ser um exercício de paciência , de conformidade, de recomeço, não importa. O certo é que quando a nossa fila anda, não vira notícia em jornais ou revistas, não que não seja um acontecimento, mas porque  é  imperceptível.  O primeiro lugar, o momento de pagar o pão, por assim dizer, chega do mesmo jeito. Reflexões sobre o cotidiano. A criança, que encontrei  na fila da padaria, ainda me apresentou a seu cachorro de pelúcia e acrescentou: " ele nasceu hoje". Mais um para a fila andar, nem que seja no reino da fantasia.

quarta-feira, 20 de julho de 2011

Amigo tem data

 
Engraçado amigo ter data... Amigo é todo dia, todas as horas, toda a vida. Aquele que cresce com a gente e que nos faz crescer também. Com quem choramos junto e rimos, que tem sempre excesso de abraço, colo e de puxões de orelha . Família que escolhemos de forma consciente e que aceitamos com suas qualidades e defeitos, nem sempre na mesma medida. Presente em todas as fases da nossa vida. Grudento, chiclete ... Perdido na mesma cidade, nas mudanças de tempo, no passar dos anos e encontrado, a qualquer momento, no nosso coração. Dia do amigo é todo dia e toda hora de reencontro. E como amigo tem data e não fui eu quem inventou:  feliz dia do amigo!.

sexta-feira, 8 de julho de 2011

Permita ao tempo

Uma das queixas que mais ouço é a de que o tempo está passando muito rápido, mal acordamos e chega a hora de dormir. Entre o começo e o fim tem trabalho, estudo, diversão, casa e tudo mais que o dia a dia nos traz com as alegrias, tristezas, ganhos e  perdas, contas a pagar e prêmios de loteria....Viver anda rápido. As teorias são as mais variadas e não vale  aquela de que crescemos, pois quando somos criança não temos tantas preocupações. Hoje, os  bebês só faltam nascer falando e andando. Outros, dizem que a culpa é da natureza com seus desastres naturais que mexeram no eixo da terra e  ainda tem aqueles que acreditam ser  2012 o fim de tudo. O certo é que os ponteiros do relógio correm e tem momentos que queremos ardentemente que ele seja modelo antigo,  para que esqueçamos de dar corda  e assim ter o poder de  parar o tempo. Relógio antigo e parado, tempo parado, vida parada. Que graça tem? Correr e se dar pausas e saber que se respira ou parar e nem perceber que se está vivo? Olhar o nascer e o por do sol sabendo que o tempo voa ou parar e virar uma paisagem? Prefiro o movimento, o tempo que não pára, a vida que anda, as coisas que acontecem, o relógio sempre a fazer tic tac e o coração tum tum. A vida é assim mesmo, letra de música, “déjà vu”, transformação. Estar no lugar certo na hora errada ou vice-versa...uma desordem para se colocar ordem. O tempo anda rápido, seja  qual for a sua teoria, realize o tempo. Dê  a ele uma chance ... Permita ao tempo que ele realize.