Se sentir

Tem dia em que parece que tudo desanda, do brigadeiro ao ovo cozido... A chamada Lei de Murphy não falha e a única coisa que a gente deseja é que ela fosse a Lei dos Muppets... Rir do que desanda, deve ser também uma arte. Em outros dias, o sentimento é de pequenez, de querer colocar um saco como roupa e nunca mais sair de casa, de esconder os esqueletos no armário e fingir que eles não existem ou simplesmente de ser um desconhecido...De vez em quando, mas só de vez em quando, precisamos da pausa dos poetas, venha ela carregada de drama ou de comédia.... Precisamos ser reflexivos e emotivos e sim, precisamos ficar só. Aquela vontade de se vestir como um saco e nunca mais sair, se esconder, se trancar em um lugar qualquer para ler um livro, ver um filme, ou simplesmente, chorar...Na minha vida, às vezes, esse sentimento de solidão é tao necessário quanto o de multidão. Acho mesmo que  aquele que  não aprende a ser só, talvez nunca aprenda a ser muitos... Quem não se sente um “lixinho” de vez em quando, não consegue se reciclar. A pausa ,que para muitos é negativa, pode ser o momento de sair do fundo e chegar a superfície. Respirar e compartilhar. Pausa.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Limpeza de armário e de nós

Saudade

Sentar no chão e chorar