Encontramos pelo caminho

Caminhar pode ser um delícia, mesmo quando você tem que ir, por exemplo, do estacionamento que fica a quase um quilômetro do seu local de trabalho, sob um sol escaldante dessa Brasília que tem uma coisa meio desértica do frio de manhã, sol escaldante ao meio-dia e frio novamente à noite. O meu caminho, às vezes, me leva a um espaço refrigerado....Oásis. Claro que essa é só a primeira impressão porque, de vez em quando, vira mesmo um campo de batalha, só faltam as espadas, explosivos ou o que quer que sua imaginação cinematográfica permita. Trabalho em equipe também está sujeito a chuvas, trovoadas e momentos vindos diretamente da tela de cinema. Mesmo que a guerra fique só no imaginário e o máximo que possa ser jogado é uma bolinha de papel. Mas, esquecendo tudo aquilo que pode transformar o nosso oásis cotidiano em um andar em brasas, sem estar preparado espiritualmente, caminhar é um delícia, quando encontramos coisas que mostram que a a vida é realmente além . Ontem, por exemplo, encontrei um senhor plantando um pequeno jardim com tanto cuidado, que parecia que era seu maior tesouro. Naquele momento, mesmo sem ar condicionado, o trabalho dele me pareceu o verdadeiro oásis. Fazer o que se gosta é a  diferença. Nosso oásis, não é sair do sol para o refrigerado, mas amar o que se faz e o que se escolheu como opção de vida. Isso reflete em todo o resto. O senhorzinho em seu pequeno jardim estava feliz. Deve ter contas para pagar, problemas em casa, uma vida igual, embora para alguns transeuntes, pareça tão desigual. Por um momento, aquele era o seu mundo e tudo estava perfeito nele. Tão perfeito que tinha até borboletas e passarinhos. Nessas horas, acho sempre que Deus  está enviando alguma mensagem. Essa, com certeza, foi recebida.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Limpeza de armário e de nós

Saudade

Sentar no chão e chorar