Saudade

" Talvez ninguém nunca esteja feliz com o hoje” ou " todo mundo sente saudade do que  não viveu". Comentários que ouvi sobre o filme "Meia noite em Paris" de Woody Allen. Explicações para  a vontade de se viver em um tempo que não existe mais, em uma época que passou e uma vida que não é a nossa. Tem momentos em que  essa é uma grande verdade, principalmente quando buscamos o passado ou imaginamos viver em um outro tempo, em que tudo poderia ter sido mais divertido, encantador, diferente.  Saudade do que vivemos, não vivemos e poderíamos ter vivido. Quem quer o conhecido, os mesmos passos, a mesma trajetória ,se o hoje não parece tão bom ?  Se pensamos que não sabemos  quem somos? O conhecido que queremos é aquele momento de felicidade perdido em um lapso de tempo. Acredito que o ontem, como o hoje e o amanhã são sim, uma questão de esperança.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Limpeza de armário e de nós

Saudade

Sentar no chão e chorar