sexta-feira, 8 de julho de 2011

Permita ao tempo

Uma das queixas que mais ouço é a de que o tempo está passando muito rápido, mal acordamos e chega a hora de dormir. Entre o começo e o fim tem trabalho, estudo, diversão, casa e tudo mais que o dia a dia nos traz com as alegrias, tristezas, ganhos e  perdas, contas a pagar e prêmios de loteria....Viver anda rápido. As teorias são as mais variadas e não vale  aquela de que crescemos, pois quando somos criança não temos tantas preocupações. Hoje, os  bebês só faltam nascer falando e andando. Outros, dizem que a culpa é da natureza com seus desastres naturais que mexeram no eixo da terra e  ainda tem aqueles que acreditam ser  2012 o fim de tudo. O certo é que os ponteiros do relógio correm e tem momentos que queremos ardentemente que ele seja modelo antigo,  para que esqueçamos de dar corda  e assim ter o poder de  parar o tempo. Relógio antigo e parado, tempo parado, vida parada. Que graça tem? Correr e se dar pausas e saber que se respira ou parar e nem perceber que se está vivo? Olhar o nascer e o por do sol sabendo que o tempo voa ou parar e virar uma paisagem? Prefiro o movimento, o tempo que não pára, a vida que anda, as coisas que acontecem, o relógio sempre a fazer tic tac e o coração tum tum. A vida é assim mesmo, letra de música, “déjà vu”, transformação. Estar no lugar certo na hora errada ou vice-versa...uma desordem para se colocar ordem. O tempo anda rápido, seja  qual for a sua teoria, realize o tempo. Dê  a ele uma chance ... Permita ao tempo que ele realize. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário