Um ano que são muitos

"- Estou cansado(a)!" Frase tantas vezes dita e ouvida nesta época e sempre atribuída ao fato de estarmos chegando ao fim de 12 meses de um ano atípico com Copa do Mundo, eleições, alegrias e aborrecimentos. Ah, 2014... Acho que vivemos vários anos em um, vários dias em cada 24 horas. Tempo sempre insuficiente para tantas emoções entre alegrias, frustrações, gritos de gol e choro de derrota. Divergências. Esquerda, direita, centro, em cima do  muro. Amizades por um fio. Canso só de pensar. Mas, se o ano são muitos e os dias também, a vida segue sem compasso de espera em direção ao novo que sempre se revela naquele último dia dos 365 em que Drummond, Quintana e palavras pulam das páginas para dizer que existem receita e esperança no que se inicia. Estou cansada e não acho tão ruim, sinal de que faço e recebo muito nesta e desta vida. Sou grata. Que os ponteiros virem logo, que o novo se revele e que 2015 seja tudo aquilo que muitos anos em um não conseguiram ser. 

Comentários

  1. Ana vc, como sempre, escrevendo maravilhosamente bem! Adorei! bjsss

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Limpeza de armário e de nós

Sentar no chão e chorar

A gentileza de Helena Bortone