sexta-feira, 16 de maio de 2014

Qualquer idade que se faz


- Não quero festa de oitenta anos.
- Como assim ? Só se  faz oitenta anos uma vez na vida.
-  Que eu saiba,  só se faz qualquer idade uma vez na vida.
Avó e neta conversam sobre  festejar a longevidade. Eu me vejo pensando sobre essa  qualquer idade que se faz uma vez na vida. E recordo todas e as velinhas que soprei e aquelas que não e em como acho importante  se comemorar. Sim, porque esse pacote chamado vida com seus  percalços e conquistas estamos carregando agora e desembrulhando minuto a minuto. Comemorar sempre o início de outros 365 dias simplesmente porque estamos aqui . Sempre temos a idade uma vez, mas o peso dos anos, as responsabilidades, muitas vezes fazem com que achemos  que os dias se tornam iguais, quando não são. Eles também só passam uma vez. As horas, minutos e segundos  também são únicos. Talvez a gente deva aprender a duplicar a juventude e dividir a velhice. Carregar um tempo que não se  mede  e uma alma que se sente. Essa talvez deva ser  a qualquer idade que só se faz uma vez na vida.

Nenhum comentário:

Postar um comentário