quarta-feira, 24 de outubro de 2012

Seu Zé e Carolina

Conversa de salão. A pessoa diz: "meu sogro sempre trabalhou e não gastou o dinheiro dele com nada. Um dia me disse, que a vida passou tão depressa que ele nem viu." Podia ser uma frase dessas positivas, mas nesse caso, não. A vida passou e Seu Zé , vamos chamá-lo assim, resolveu fazer um dueto com a Carolina do Chico Buarque, aquela que não viu o tempo passar. A vida e o tempo são siameses. Não ver que a vida passou é, de repente, não prestar atenção em si mesmo. A vida está ali porque quer também ser feliz e se abastecer de algo que não seja o trabalho, por mais que ele possa representar um outro tipo de felicidade e trazer outros tipos de compensações. O mais difícil  pode ser a conquista das pequenas coisas que nos trazem grandes prazeres. Parar para ver o sol, as árvores, as pessoas... Reparar no mundo que está ao nosso redor e que pode ser muito lindo. A  vida passou Seu Zé, mas não acabou. Se o senhor não está morto convida a Carolina para sair. Perceba que existe e faça acontecer.

Nenhum comentário:

Postar um comentário